Vendas de material de construção crescem 3,2% em outubro

5 de novembro de 2013   |   
Materiais de Construção, Notícias

Segundo a Anamaco, as vendas no varejo de material de construção cresceram 3,2% em outubro na comparação com o mês de setembro. Os dados foram obtidos pela pesquisa Tracking Mensal, realizada com 540 revendedores das cinco regiões do Brasil.

De acordo com o estudo, na comparação com o mês de outubro de 2012, o desempenho do setor se manteve estável. Além disso, as lojas menores apresentaram maior variação positiva nas vendas do que as maiores.  O estudo registrou 8% de crescimento para as lojas pequenas contra 1,1% de crescimento para  os grandes estabelecimentos.

Os segmentos com maior índice de vendas foram os de acabamentos, como tintas e revestimentos cerâmicos. Já cimento foi o que mais sofreu retração.

No detalhamento por regiões, o Norte e o Nordeste destacaram-se positivamente de forma geral, com 44% e 34% dos lojistas registrando aumento de vendas, respectivamente, seguidos pelo Sudeste (27%), Sul (27%) e Centro-Oeste (21%).

“Com estes dados, o setor acumula um crescimento de 4% de janeiro a outubro, enquanto nos últimos 12 meses, o índice é de 4,5%”, explica Cláudio Conz, presidente da entidade. “Continuamos com a nossa previsão de crescer 4,5% até o final do ano, pois os meses de  novembro e dezembro são sempre muito positivos para o nosso setor. As pessoas querem deixar a casa arrumada para as festas de fim de ano, querem celebrar a chegada do Natal e Ano Novo com a casa arrumada, a sala pintada, o banheiro reformado”, completa explicando que, em novembro e dezembro de 2012, as vendas foram 6,3% superiores ao mesmo período de 2011.

Além do tradicional comportamento do consumidor nesta época do ano, Cláudio Conz explica que outros estudos apontam para um aquecimento do setor neste período: “O Ibope divulgou este mês um levantamento sobre o potencial de vendas, exclusivamente em lojas de material de construção, de R$ 119 bilhões de reais para este ano. Além disso, os números da Fundação Getúlio Vargas projetam vendas de R$ 84 bilhões. Esses dados também mantêm o nosso otimismo”, declara.

Para o presidente da Anamaco, nem mesmo a Copa do Mundo deve atrapalhar o desempenho do setor no ano que vem. “Estamos considerando um PIB de 3,5% para 2014  e  mesmo alguns empecilhos, como o fato de que o setor terá menos dias para trabalhar por conta da Copa, além de ser um ano de eleições. Mas ainda assim, prevemos um crescimento de até 6% no primeiro semestre  e de 8% no segundo semestre, fechando o ano com uma variação positiva de 7,2% em 2014, com relação a 2013”, finaliza.

Fonte: http://novo.anamaco.com.br/noticia-interna.aspx?uid=3801

Compartilhe